Constituição de empresas regista crescimento considerável

empresas

Um estudo da IGNIOS revela que nos primeiros seis meses de 2015, “o tecido empresarial português mostrou níveis de dinamismo elevados, com a constituição de empresas a atingir valores máximos relativamente aos últimos dois anos. “.

 

O primeiro semestre de 2015 registou a constituição de 21.094, o que “representa um crescimento de 11,9% face ao 1º semestre de 2014 e de 6,8% face ao mesmo período de 2013, anos em que as constituições não superaram as 20.000 empresas.”.

Os distritos que registam mais constituições de empresas são  Lisboa (28%), Porto (18,5%), Braga (8,2%), Setúbal (6,2%) e Aveiro (5,9%), Em termos comparativos com 2014,  apenas Aveiro aumentou o seu peso no total (em 2014 era de 5,7%).  Lisboa concentrava 29,3% das constituições de empresas em 2014.

Em termos sectoriais, “o  Comércio Automóvel lidera os aumentos mais significativos das Constituições em termos relativos (+20,1%)” e a Hotelaria e Restauração lidera os aumentos em termos absolutos (+394)”.  O Comércio a Retalho registou mais  241 constituições  (+10,1%). A Agricultura também cresceu, para 1.153 empresas (+16,1%).  Os Outros Serviços continuam dominar (40,7%)  e apresentam um crescimento de 14,6%.

No que concerne ao Capital social das novas empresa, 84,2% não ultrapassou os 5.000 €, o que representou um peso relativo superior ao de 2014 (82,9%).

 

No período do estudo,  registaram-se 4.147 insolvências.  Desde 2013, que estas revelam uma tendência estacionária, após os crescimentos expressivos do período 2008 -2013.

 

Fonte: IGNIOS
Foto: C.M. Redondo