A Onda da Nazaré: um estímulo para a aprendizagem

Autor: Miguel Marote Henriques    Data: 18-02-2016
Publicado em: Cultura, Desporto, Ensino, Inovação, Notícias

nazare1O filme “The Nazaré Wave” é o principal resultado do projecto “A Onda da Nazaré: um estímulo para a aprendizagem”. Este projecto tem como objectivo contribuir para a literacia sobre os Oceanos e cativar a atenção do público em idade escolar para a importância da integração do conhecimento científico na gestão sustentável dos Oceanos.

Este projecto foi desenvolvido no âmbito das actividades de outreach promovidas pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e foi financiado pelo Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu no âmbito do Programa PT02 – Gestão Integrada das Águas Marinhas e Costeiras.

A excelência Portugal quis conhecer melhor este projecto e falou com a sua principal mentora, Mafalda Carapuço, que nos concedeu esta entrevista.

Visita de estudo à Nazaré
Visita de estudo à Nazaré

- Como começou este projecto?

O projecto “A Onda da Nazaré: um estímulo para a aprendizagem” começou no âmbito da iniciativa “Semana Ciência e Tecnologia: Um planeta, a nossa casa”, promovida pelo Programa Ciência Viva. No decorrer desta iniciativa tive a possibilidade de fazer uma apresentação na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), sobre a onda da Nazaré. No seguimento desta apresentação, o Prof. Adérito Cunha da Escola Básica e Secundária de Gama Barros (EBSGB), convidou-me para ir à escola fazer esta mesma apresentação. Os alunos gostaram do tema e do formato da apresentação que era suportada em curtas-metragens de animação científica que ilustravam os processos físicos associados à geração, propagação e rebentação das ondas. Nesta sessão, perguntei-lhes ainda assim o que deveria ser feito para melhorar a apresentação – os alunos sugeriram a introdução de mais animações e manifestaram vontade em contribuírem para a apresentação. Nasceu assim o projecto “A Onda da Nazaré: um estímulo para a aprendizagem”.

- Como foi constituída a equipa?

A equipa do projecto foi, numa primeira fase, constituída por quatro pessoas. Por mim, aluna de doutoramento em geologia da FCUL, onde tenho desenvolvido a minha investigação na área da transferência do conhecimento científico entre os cientistas e a sociedade. Pelos meus orientadores, professores Rui Taborda e César Andrade da FCUL responsáveis pela coordenação científica do projecto. Pelo Prof. Adérito Cunha enquanto responsável pela coordenação das actividades ligadas com a EBSGB.

Com o desenvolvimento do projecto a equipa cresceu substancialmente e juntaram-se à equipa inicial as professoras Sandra Lobo e Lúcia Jorge, os alunos das turmas 10ºCT1 e 10ºCT2 EBSGB (2015/2016) e Rui Pereira na elaboração das curtas-metragens de animação científica.

- Qual a motivação inicial?

A motivação inicial foi potenciar a transferência do conhecimento científico e investigar de que forma temas com maior mediatismo e disponibilizados de uma forma apelativa – como o filme sobre a Onda da Nazaré – poderiam ser importantes em estimular a vontade de aprender ciência. E, consequentemente, que os jovens sentissem que o conhecimento científico lhes permite terem um papel mais activo na sociedade. Mas, confesso, que com o passar do tempo e ao estabelecer uma relação de maior proximidade com os alunos, a motivação ficou também [muito] condicionada com a vontade de fazer com que os alunos acreditassem que os sonhos podem de facto ser concretizados quando existe determinação e dedicação. E espero ter conseguido transmitir esta mensagem porque, no fundo, foi também o que aconteceu comigo ao longo deste processo.

Filmagens
Filmagens

- Porquê a Nazaré?

Não há assim tantos exemplos como o caso da Nazaré.  A Onda funciona bem, graças ao seu mediatismo e capta o interesse dos alunos.

- Garret McNamara tornou-se um mediático embaixadora da Onda da Nazaré. Como conseguiram a sua participação?

No filme “The Nazaré Wave”, e graças ao apoio do Município da Nazaré, conseguimos contar com a participação dos surfistas Garrett McNamara, Carlos Brule e Maya Gabeira. É impossível não destacar a disponibilidade do Garrett McNamara para participar numa “conversa” via skype com os alunos no dia das filmagens em estúdio.

Neste mesmo dia o Presidente da Câmara da Nazaré, Dr. Walter Chicharro, teve igualmente a simpatia de nos visitar e dar uma palavra de apoio aos alunos e ao projecto. O autarca salientou “a importância da presença da onda da Nazaré numa iniciativa que vai no sentido da aprendizagem das ciências”, ambas de grande relevância para a própria “economia do país”.

- Que importância tem a participação no Ocean Science Meeting?

As ondas da Nazaré vão ser um dos temas do Ocean Sciences Meeting 2016, um congresso que irá debater vários temas ligados às ciências, de 21 e 26 de fevereiro de 2016, em New Orleans (Estados Unidos).

A tipologia dos produtos finais do projecto “A Onda da Nazaré: um estímulo para a aprendizagem” concorre para que o impacto do projecto tenha continuidade para além do seu encerramento formal. Neste sentido, a divulgação do projecto, e em particular do filme “A Onda da Nazaré” em diferente contextos é da maior importância. A participação no 2016 Ocean Science Meeting é muito motivador uma vez que se trata de um fórum de excelência em tópicos relacionados com os Oceanos e com grande enfoque nas áreas das educação e outreach.

nazare2
Ante-estreia

Fotos: DR


Mais informações sobre o projecto em:
website do projeto: http://nazarewave.fc.ul.pt/links.html
página de facebookhttps://www.facebook.com/nazarewaveproject