“THE LOVE FOOD – a gula deixou de ser um pecado”

Autor: Miguel Marote Henriques    Data: 15-06-2016
Publicado em: Empreendedorismo, Inovação, Notícias, Produtos tradicionais, Startups

gula

O conceito passou de blogue a negócio, e assim surge a primeira empresa inovadora de comida saudável 100% vegetal, ecológica e BIO, com fábrica de pastelaria e salgados, serviços de catering, consultoria e workshops. 

Há seis anos, Maria de Oliveira Dias mudou-se para uma quinta, meteu as mão na terra e criou a sua primeira horta. Não foi o primeiro passo para uma vida saudável – é vegana há quase 20 anos e Health Coach pelo Institute for Integrative Nutrition NY -, mas foi o ponto de viragem. Desencantada com a comida vegetariana e vegana disponível no mercado, criou o blogue “The Love Food”, com mais de um milhão de visualizações, e, 4 anos depois, a empresa com o mesmo nome que fabrica todos os dias várias delicias, disponíveis agora em várias e conceituadas lojas do país.

gula3

A primeira empresa portuguesa de comida saudável ecológica, 100% vegetal e BIO, com fábrica de pastelaria e salgados, e opções sem açúcar e sem glúten, nasceu assim e vai além da produção. Com o intuito de ensinar os portugueses e de os levar a comer melhor e de forma saudável e saborosa, o “The Love Food” aposta em consultoria para particulares e empresas, workshops de comida saudável e catering para eventos. Os contactos podem ser feitos através do site da marca: www.thelovefood.pt, que faz entregas ao domicilio para Lisboa, Cascais e Sintra.

Os ingredientes utilizados são sempre frescos e sazonais. Corantes, conservantes ou químicos com nomes impronunciáveis ficam de fora. Nos bolos, biscoitos e bolachas sem açúcar são usadas geleias naturais, como a de agave ou arroz, em alternativa, o que os torna adequados para diabéticos ou simplesmente para aqueles que querem deliciar-se sem arruinar a linha. Daí a origem do lema da empresa e do blogue: “A Gula Deixou de Ser Pecado”.

gula2

Entre os produtos mais procurados destacam-se o Decadente bolo de chocolate, as barras de aveia, a Granola com açúcar de coco e óleo de coco, os Donuts sem glúten feitos no forno e baixos em gordura (são usados purés de fruta para substituir a gordura), a Mousse de chia e framboesa sem açúcar, os brownies adoçados com tâmaras e sem glúten e os Queques de beterraba com cobertura de chocolate, ideais para as crianças que torcem o nariz aos vegetais. Já nos salgados,  as massas são elaboradas com azeite, cúrcuma e farinhas integrais, preparadas no forno, com um único objetivo: que tudo seja irresistível e incrivelmente delicioso. A mais recente aposta de catering são os brunchs, com um custo de 35 euros, para 4 pessoas, ou 65 euros, para 8 pessoas, compostos por papas de aveia, panquecas, granola, barras de cereais e outros deleites sem glúten ou açúcares.

E porque não basta partilhar, é preciso ensinar, o “The Love Food” disponibiliza serviços de consultoria, para empresas e particulares, onde são trabalhadas receitas à medida, analises nutricionais, e até são planeadas idas ao supermercado. Nos workshops são partilhados e postos em prática alguns dos ensinamentos do blogue e do conceito da marca, também numa vertente infantil, com workshops para crianças, nas escolas, onde estas podem colocar as mão na massa e aprender alternativas saudáveis para as suas refeições, snacks e pequenos-almoços.

Os produtos e serviços do “The Love Food” podem ser vistos e encomendados no site oficial, www.thelovefood.pt, bem como nos já muitos pontos de venda: Biomercado (Lisboa), Mercearia 29 (Carcavelos), Horta do Bairro (Campo de Ourique), Pomarinho da Várzea (Sintra), Juicefood by L&E (Almada Fórum), Maria Granel (Lisboa), Miosótis (Lisboa), Green Store (Braga), Villa Bio (Lisboa), Be U (Ericeira), Mio Super Natural (Santarém) e Terra Pura (Amoreiras Shopping Center e Colombo, Lisboa), entre outros.

Fonte: thelovefood
Fotos: DR